Empoderamento de funcionários: como desenvolver?

Nunca se ouviu tanto a palavra empoderamento como nos últimos anos. Na maioria das vezes, ela é associada a causas sociais, mas o enfoque do conteúdo de hoje está voltado ao contexto organizacional: o empoderamento de funcionários.

Bom, assim como as outras formas de empoderamento, esse conceito diz respeito a uma valorização que parte do próprio colaborador em relação ao seu trabalho. Tal postura resulta em atitudes diferenciadas, nas quais há maior consciência sobre o seu papel na organização e, ao mesmo tempo, maior responsabilidade assumida, assim como autonomia para tomar decisões.

No entanto, para falar sobre esse tipo de empoderamento, é preciso desconstruir algumas ideias a respeito da relação entre empregadores e funcionários.

Quer entender como funciona esse convívio, quais são seus benefícios e como desenvolver essa atitude dentro de uma empresa? Continue a leitura!

Em que consiste o empoderamento de funcionários?

A noção de que o funcionário precisa ser submisso e não deve questionar sobre o papel que desempenha no seu trabalho, além de prejudicial para ele mesmo, já está ultrapassada. Agora, as empresas precisam construir suas bases em valores mais democráticos e apostar na delegação para seus colaboradores.

A melhora do clima organizacional, a diminuição do turnover e o aumento da produtividade são alguns dos benefícios que essa nova dinâmica oferece. Isso porque coloca o funcionário como autor de seu sucesso, sendo tarefa da companhia oferecer condições para o seu pleno desenvolvimento.

A presença de lideranças comprometidas com esses aspectos se torna essencial para construir uma cultura de empoderamento de funcionários.

Mas de que forma a empresa pode ajudar?

A partir da definição do Core Business é preciso alinhar as missões de cada setor para se atingir o resultado pretendido. Nesse sentido, o colaborador precisa ter objetivos compatíveis com a missão de sua área.

Dessa forma, ele consegue se enxergar como parte de um todo, compreendendo a relevância do seu papel no objetivo final da empresa.

Portanto, podemos definir o empoderamento de funcionários como uma grande tomada de consciência sobre o seu papel na organização, com definição de responsabilidade e autonomia, bem como de seu valor na equipe e do seu desempenho na própria carreira.

Qual a importância do incentivo ao autogerenciamento?

Podemos incluir nesse empoderamento a capacidade de autogerenciamento, a qual pressupõe uma atitude de liderança em relação aos seus resultados e de autonomia sobre suas tarefas.

Essa postura pode ser aprendida e, por isso, se torna mais uma tarefa de responsabilidade da empresa, especialmente dos líderes em relação as suas equipes.

Além do conhecimento adquirido em treinamentos e do aperfeiçoamento constante, outras ferramentas precisam ser fornecidas pela organização a fim de empoderar sua equipe. O estímulo ao crescimento deve incluir:

  • delegação do trabalho;
  • estímulo à criatividade;
  • ambiente fértil para aflorar potenciais.

A presença de lideranças comprometidas com esses aspectos se torna essencial para construir uma cultura de empoderamento de funcionários.

Entenda, agora, de que maneira os gestores podem empoderar seus funcionários e como se dá essa liderança.

Como líderes e gestores podem ser empoderadores?

Não existe apenas um estilo de liderança. Embora as formas autoritárias sejam as mais comuns até mesmo nos dias de hoje, liderar pessoas verdadeiramente tem mais a ver com motivar e delegar do que com exigir ou cobrar.

Na verdade, a essência de uma liderança empoderadora não requer nenhum tipo de relação de poder com subordinados, mas sim um direcionamento de esforços para promover o autogerenciamento.

Determinadas atitudes e condutas podem tornar a relação entre líderes e funcionários uma fonte de empoderamento. Portanto, podemos afirmar que um líder se torna empoderador:

  • promovendo a confiança mútua;
  • aliando qualificação e delegação de tarefas;
  • estimulando o compromisso com os objetivos da empresa;
  • gerando feedback instantâneo sobre o andamento de processos;
  • incentivando o desenvolvimento de potenciais individuais;
  • estimulando a criatividade de sua equipe.

Podemos ver que cada uma dessas condutas carrega uma necessidade de estar presente e, ao mesmo tempo, de dar liberdade. É essa capacidade de equilibrar o respeito pela individualidade e pela competência de cada colaborador com a necessidade de direcioná-lo, de acordo com os objetivos organizacionais, que gera uma relação empoderadora.

Como um líder pode equilibrar responsabilidade e autonomia?

Já se foi o tempo em que se acreditava no poder do cargo como o principal fator de influência de um líder em relação ao seu grupo. Na prática, características como responsabilidade e autonomia andam juntas.

A evolução de um grupo no qual as relações se baseiam em atitudes voluntárias e motivadas é bem mais constante e duradoura do que a daquele em que as pessoas se sentem apenas obrigadas a seguir regras e a competir entre elas mesmas.

Diante disso, o líder deve sempre fortalecer a cooperação entre os colaboradores, valorizando e reforçando a interdependência de cada integrante de sua equipe. Esse reconhecimento de que o time precisa do colaborador, somado ao fato de dar uma maior autonomia a ele para tomar decisões de acordo com sua responsabilidade, gera aquilo que chamamos de empoderamento de funcionários.

Como o líder capacita a equipe para aumentar a autonomia?

Todas as equipes têm uma missão e, dentro dela, tarefas e processos que demandam materiais e variáveis específicas para executá-los. Dar a elas autonomia quanto à execução do trabalho, incluindo o manejo de insumos, é uma forma de promover o autogerenciamento.

O líder, nesse sentido, deve ser acessível e aberto às demandas do grupo. Além disso, uma função central para essa autonomia é a de transmissor de conhecimento, consistindo em uma ponte entre o que o time é e aquilo em que ele pretende (e precisa) se transformar.

Portanto, uma ferramenta presente constantemente na atuação de um líder empoderador é o feedback, pois os direcionamentos pontuais fazem toda a diferença para uma equipe. O segredo para um feedback ter impacto positivo é justamente sua relevância e sua coerência com a realidade do grupo.

Gostou de saber mais sobre o empoderamento de funcionários? Então, não deixe de nos contar aquilo que mais chamou sua atenção quanto ao tema. Comente este post e divida sua opinião conosco!

Blog Comments

[…] é o primeiro e, talvez, o mais delicado passo para reter talentos porque a autonomia deve ser acompanhada de responsabilidade e maturidade profissional por parte do […]

Que bom que gostou!

[…] liderança empoderadora é aquela capaz de impulsionar os funcionários a se desenvolverem integralmente nas suas diversas […]

Gostou da frase? Veja outros artigos relacionados.

[…] liderança empoderadora é aquela capaz de impulsionar os funcionários a se desenvolverem integralmente nas suas diversas […]

Esperamos que tenha gostado da frase!

Deixe um comentário
Share This