Liderança nas empresas: qual o impacto no desempenho de uma equipe?

O assunto “liderança nas empresas” é cada vez mais discutido, afinal, bons líderes influenciam significativamente o sucesso dos negócios. Segundo relatório da Deloitte, 82% das empresas brasileiras acreditam que a liderança é algo importante ou muito importante.

Os mais variados estudos acerca do assunto afirmam que liderar é influenciar, isto é, conduzir as pessoas à ação. Sendo assim, no ambiente corporativo, o líder é alguém que influencia e direciona uma equipe, objetivando alcançar resultados específicos.

Pensando em tudo isso, criamos um guia para você. Hoje, você entenderá com clareza a diferença entre líder e chefe, como o líder impacta a motivação do time e quais são os estilos de liderança tradicionais. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

As principais diferenças entre líder e chefe

Líder e chefe são coisas diferentes. A prova disso é que muitos profissionais com cargos gerenciais, na prática, não conseguem influenciar seus subordinados. Para eles, resta o poder de comando advindo do cargo. Por isso, é comum ouvir frases afirmativas como:

  • “Aqui, quem manda sou eu.”;
  • “Faça o que eu falo, e não o que eu faço.”;
  • “Se não está satisfeito, a porta da saída é bem ali”.

O problema é que todo cargo é temporário, e a autoridade fica restrita a esse período. Os líderes, por sua vez, não precisam de cargos para se apoiar. Aliás, em uma empresa, muitos se destacam ainda no nível operacional, sem absolutamente ninguém sob o seu comando.

Como um esportista que busca melhorar seu desempenho a cada dia, é importante que o profissional portador do poder posicional — chefe — também desenvolva sua habilidade de influenciar pessoas. Assim, é possível alcançar ótimos resultados.

Os impactos da liderança nas empresas e equipes

A realidade é que todo líder é um protagonista, observado e seguido por outras pessoas. Por isso, assume um papel de destaque e influencia significativamente o sucesso da empresa e, especialmente, da equipe sob seu comando. Veja alguns dos principais impactos de uma boa liderança:

Aumenta a produtividade

Em pesquisa com 38 mil profissionais, a Microsoft descobriu que cerca de 17 horas semanais são improdutivas — ou melhor, desperdiçadas. Entre os motivos para isso, é possível destacar a falta de metas claras, a falta de comunicação e o excesso de reuniões, entre outros fatores.

Sem qualquer dúvida, a liderança da empresa influencia esses aspectos, afinal, são os líderes que desdobram as metas, facilitam a transmissão das mensagens e agendam as reuniões. Assim, é possível afirmar que uma boa liderança otimiza a produtividade.

Outra pesquisa, divulgada pela Towers Watson, mostra que, quando um profissional é reconhecido por seu superior imediato, há um aumento de 60% no seu desempenho. Isso, claro, é convertido em resultados positivos para o empreendimento.

Melhora o clima organizacional

A relação entre líder e liderado tem um grande peso no clima organizacional, ou melhor, na atmosfera de trabalho. Quando essa relação é conturbada, é comum que os profissionais sintam-se inseguros, coagidos e tenham uma péssima experiência com o trabalho.

O mesmo clima influencia o bem-estar dos profissionais e, por consequência, a produtividade. De acordo com relatório da Sodexo, companhias que oferecem bem-estar para os colaboradores são, em média, 86% mais produtivas, 70% mais rentáveis e 76% mais atraentes para talentos.

Otimiza a retenção de talentos

A verdade é que a grande maioria dos líderes são inspiradores porque possuem um propósito, algo no qual acreditam e pelo qual lutam. De acordo com Simon Sinek, esse propósito é o que inspira as pessoas à ação. Contudo, ele também tem forte influência na retenção de talentos.

De acordo com pesquisa da PwC, os profissionais são 2,3 vezes mais propensos a permanecer na empresa quando possuem uma forte conexão com o propósito do seu empregador ou líder. Já para a geração Millennials, essa proporção sobe para 5,3 vezes.

Inspira ações positivas

Como já dito, o líder é um verdadeiro protagonista. Os profissionais observam suas ações diárias e replicam, mesmo que de forma inconsciente. Por isso, Davi Ramsey, escritor do livro “líder empreendedor”, afirma que os pontos fortes e fracos de um líder são repetidos em sua equipe.

Nesse sentido, é cada vez mais determinante que um líder assuma uma postura exemplar, mostrando de forma prática o que espera dos seus subordinados. Um líder exemplar é aquele que abraça os valores da empresa, respeita sua cadeia de comando e entrega resultados.

Direciona e melhora os resultados

Toda equipe precisa ter uma direção clara, isso faz com que os resultados sejam alcançados com mais rapidez e precisão. Sem liderança, essa direção não existe. É como se os profissionais ficassem sem a bússola ou mapa que indica o caminho correto.

Para que um líder contribua de forma tão significativa para o sucesso da empresa e dos seus liderados, é fundamental que saiba como engajar os funcionários. Nesse caso, questões como comunicação, políticas de incentivo e reconhecimento fazem toda a diferença.

Os diferentes estilos de liderança

Já entendemos que há certa diferença entre líderes e chefes, bem como o impacto da boa liderança para a melhoria das equipes e empresas em geral. Todavia, será que todo líder se comporta do mesmo modo? Vamos ver os estilos tradicionais de liderança.

De acordo com o psicólogo alemão-americano Kurt Lewin, há três principais estilos de liderança. Conheça cada um deles:

1. Líder autocrático

É um líder centralizador, que costuma tomar decisões de forma unilateral, sem consultar sua equipe de trabalho. Esse líder costuma ter as coisas sob seu controle, definindo por conta própria o que, como e quando tudo deve ser feito.

2. Líder democrático

Líderes com esse perfil costumam incentivar o trabalho em equipe, tomando as decisões em parceria com seus liderados. Por essa razão, são conhecidos como líderes participativos. Eles atribuem maior autonomia à sua equipe, porém sem perdê-la de vista.

3. Líder permissivo

Esse último modelo é representado pelo líder mais passivo. Nesse caso, há uma certa omissão da liderança, permitindo que os próprios funcionários decidam sozinhos e sem direcionamento sobre o que fazer.

Muitos consideram o estilo democrático mais eficaz, mas não há um estilo mais correto que o outro. O estilo de um líder varia de acordo com o grau de maturidade da sua equipe e de acordo com o contexto no qual está inserido. Assim, é possível que um líder democrático seja centralizador em tempos de crise ou liberal em épocas de bonança, e vice-versa.

No próximo artigo sobre liderança falaremos dos estilos empoderadores e transformacionais de líderes.

Agora você entende a importância da liderança nas empresas! É crucial investir no desenvolvimento dos líderes, capacitando-os para alcançar resultados ainda maiores, para que direcionem suas equipes ao sucesso. Aproveite para entrar em contato conosco e descobrir como podemos te ajudar!

Deixe um comentário
Share This