Análise de risco: como ela ajuda na prevenção de falhas na organização

Todas as empresas, independentemente do seu setor de atuação e porte, estão sujeitas a falhas na organização que impactam diretamente na produtividade e reputação dentro do mercado. Problemas como erros na tomada de decisões, acidentes de trabalho, não adequação à legislação, gastos muito altos, reclamações constantes de consumidores, entre outros, são parte da rotina de diversas companhias.

Fazer uma análise de risco pode evitar problemas, viabilizando um trabalho preventivo. Ao realizar uma abordagem de gestão baseada em riscos, é possível estabelecer as ferramentas adequadas para um controle maior e mais eficiente.

Para entender como funciona essa análise e quais benefícios ela gera para a empresa, continue lendo este post.

O que é análise de risco?

A análise de risco de processos é uma estratégia de gestão usada para avaliar as ameaças de um projeto ou processo em andamento. Essa avaliação ajuda nas decisões e permite ações preventivas de redução de impacto sobre funcionários, instalações e equipamentos.

Por meio da análise de risco é possível diminuir a probabilidade de fracasso de um projeto, ao identificar e prever qualquer problema que possa afetar sua direção. Por se tratar de uma área bastante crítica, é importante que seja realizada por um profissional qualificado e extremamente competente.

Algumas ferramentas são comumente usadas para essa avaliação:

ISO 9001:2015

É um conjunto de normas que visa a adequação da empresa a padrões de qualidade. São realizadas inspeções para verificar a adaptação a essa regulamentação; se a organização se encaixar nesses parâmetros, recebe um certificado de qualidade. A ISO 9001:2015 pretende melhorar o desempenho geral e incentiva o foco na adoção de uma abordagem que se baseia no risco para a gestão de qualidade.

FTA

Trata-se de um processo de dedução que tenta identificar as possíveis causas de uma falha, além de tentar prever a probabilidade de ocorrência e os fatores que podem levar a esses erros.

FMEA

Traduzida como Análise dos Modos de Falha e seus Efeitos (Failure Mode and Effects Analysis), essa ferramenta busca evitar possíveis falhas em um processo industrial tendo como foco a prevenção de erros. A FMEA é feita com a análise de possíveis falhas que possam afetar todo o conjunto; após essa avaliação, são propostas ações de melhoria.

Além de minimizar problemas, essa metodologia procura conter os custos da empresa (diminuindo o desperdício de matéria-prima e trazendo mais eficiência) e melhorar a qualidade, reduzindo o índice de reclamações e garantindo a satisfação do consumidor.

A FMEA pode ser aplicada em:

  • Produtos: tem foco em falhas que possam acontecer nas especificações, como componentes e substâncias;
  • Processos: concentra-se nas falhas de planejamento e execução;
  • Sistemas: tem em vista as funções globais de sistemas;
  • Serviços: baseia-se em processos de manufatura e montagem.

A abordagem FMEA também assinala a ocorrência de causa (probabilidade da causa que provoca a falha) e a gravidade do efeito (probabilidade de o cliente identificar e ser prejudicado graças à falha), além de buscar a detecção do problema antes que chegue ao consumidor. Esses itens são classificados dentro de uma escala de 1 a 10. Após o preenchimento dessas informações, são tomadas as ações preventivas.

Por se tratar de uma ferramenta conhecida, muitos clientes pedem a análise FMEA de produtos para seus fornecedores.

Como fazer a análise de riscos de processos?

Para realizar uma análise de risco de processos interna, o primeiro passo é fazer o mapeamento dos eventuais problemas que esse projeto pode apresentar. A ajuda de um profissional experiente vai fazer toda a diferença, já que essa pessoa conhece o trabalho mais a fundo e é capaz de identificar obstáculos graças à experiência em outros trabalhos similares.

Descreva os eventuais problemas de cada atividade e procure também detalhar o cenário para esse risco, de maneira consistente e organizada. A ideia é fazer uma previsão a mais próxima possível da realidade, para o caso de essa falha vir a se concretizar.

Com base nesses dados, trace estratégias para lidar com as complicações. Em outras palavras, trace um plano B tendo em mente o que fazer se os problemas realmente acontecerem. A ideia é mitigar o risco ou diminuir o impacto de seus efeitos negativos.

Não se esqueça de monitorar os resultados, acompanhando se as estratégias estão funcionando. Também é importante observar se alguma falha não prevista é apresentada e acrescentar essas informações para uma análise futura, revisando o sistema constantemente.

Quais benefícios a análise de riscos traz para a empresa?

O objetivo principal de uma análise de riscos é fornecer insumos para uma tomada de decisões mais precisa e que traduza a melhor opção para a empresa, poupando recursos e maximizando resultados.

Ela permite um planejamento melhor, um crescimento direcionado, menos surpresas no decorrer do processo, aumento na eficiência e melhora na imagem da empresa. Também há uma redução de custos gerados por afastamentos ou acidentes no ambiente de trabalho e aumento da qualidade de vida dos funcionários.

Além disso, há uma definição mais concreta do que deve ser feito — e por quem — se houver situações desfavoráveis ou de não conformidade dentro dos processos normalmente desenvolvidos.

Com a análise de riscos, a organização consegue manter suas atividades dentro da legislação, evitando a cobrança de multas ou até mesmo a paralisação das atividades. Os funcionários também trabalham com mais motivação, o que reflete diretamente nos índices de produtividade.

É muito difícil uma empresa enfrentar um processo que não tenha nenhum tipo de complicação, mas a análise de riscos é necessária para traçar planos de emergência e deixar todos os envolvidos cientes do procedimento que devem adotar. Isso será traduzido em ganho de tempo e diminuição de prejuízos.

Trata-se de uma preparação para qualquer tipo de atividade. Atitudes precipitadas muitas vezes trazem uma série de consequências negativas, que são aumentadas ao se tratar de uma empresa pelo porte e pessoas envolvidas. A realização da análise de risco traz mais segurança e fornece um planejamento mais preciso.

E então, gostou deste artigo? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber atualizações e mais conteúdos sobre gestão e RH estratégicos que farão toda a diferença na administração do negócio e gerenciamento de equipes.

Deixe um comentário
Share This